Vereador Emerson Osasco

por adm publicado 12/01/2021 12h05, última modificação 18/02/2021 13h30

vereador-emerson-osasco161x225.jpgNome Civil: Emerson Marcio Vitalino
Nascimento: 19/03/1985
Naturalidade: São Paulo
Ocupação: Programador de Computador
Grau de Instrução: Superior Completo
Partido: REDE
Legislaturas: 2021-2024
Membro das Comissões: De Obras e Administração Pública (presidente); De Políticas Afirmativas de Raça e Gênero
Telefone/Fax: (11) 3699-9162
WhatsApp: (11) 94005-6858
E-mail: emersonosasco@osasco.sp.leg.br
Redes Sociais: facebook.com/emersonozoficial | instagram.com/emersonozoficial
Endereço do Gabinete: Câmara Municipal de Osasco - Av. dos Autonomistas, 2615 - 5º andar, Sala 04 - Centro - Osasco/SP - CEP: 06090-020

Biografia

Emerson Márcio Vitalino nasceu em 19 de março de 1985. Morador da periferia de Osasco, começou a trabalhar aos 5 anos ajudando seu pai a vender doces, salgados, bolachas e salgadinhos dentro do lixão da cidade. Aos 13, teve que parar de estudar para trabalhar. Foi balconista e cobrador de lotação para ajudar no sustento de sua família. Quando concluiu o ensino médio, ficou cinco anos sem estudar, somente depois ingressou no ensino superior, através de bolsa de estudo, se formando programador de software. Foi o primeiro da sua família a entrar na faculdade.

“Desde criança eu já era uma pessoa questionadora, andava com meu pai pela cidade e sempre perguntava o porquê de uma pessoa dormir na rua, enquanto outro dormia numa casa luxuosa, igual passava na televisão, não entendia o motivo de uma pessoa ter que pegar comida no lixo enquanto outra tinha uma mesa farta. Então, essas coisas sempre me provocaram um pensamento questionador”, conta o vereador.

Trabalho Social

Na sua região e no seu meio de convívio, sempre atuou em trabalhos sociais. Participou da organização de uma entidade que atua com trabalhos sociais com mais de 120 mil sócios. “Trabalhamos sempre com o social, atendendo moradores de rua, pessoas em estado de necessidade, quando há catástrofes no Brasil. Atuamos também enviando alimentos, água, roupas e tudo o que tiver ao nosso alcance”, explica o parlamentar.

Política

Emerson Osasco teve a percepção de entrar na política a partir de uma conversa com um companheiro que trabalhava com ele nos projetos sociais. Quando externou sua indignação, o amigo lhe sugeriu que ingressasse no mundo político para tentar mudar essa situação. Somente quando entrasse na política, teria forças para lutar e resolver esses problemas. Assim, ele decidiu ingressar na política em 2016, faltando cerca de 60 dias para finalizar o prazo de inscrição, decidiu se candidatar ao cargo de vereador.

“No meu ponto de atuação, como uma pessoa, um cidadão comum eu não conseguia atingir muitas pessoas, então sempre atuava, dentro das minhas possibilidades, dentro daquele grupo de pessoas que estavam à minha volta. Eu precisava atender as outras pessoas que não estavam ali próximo e que eu não tinha condições de atender como um cidadão comum, por isso resolvi entrar na política. Foi necessário, para que eu pudesse ampliar o alcance dos projetos sociais, para acabar com a desigualdade que assola muitas pessoas na nossa cidade”, revela.

Na ocasião faltaram aproximadamente 400 votos para que ele pudesse vencer. Agora se candidatou pela segunda vez, venceu por um trabalho de base muito forte na sua região, há anos lutando para diminuir a desigualdade e para melhorar a vida das pessoas.

Emerson da Paulista

O vereador muitas vezes é lembrado por sua participação em protestos na Av. Paulista. “Mas eu não sou apenas o Emerson da Paulista. É sim, uma parte de mim, mas aqui eu sou o Emerson que veio da periferia, que mora na periferia e que há anos luta contra as desigualdades sociais e raciais. São inúmeros os atos de racismo que eu passei na vida, que tive que enfrentar e, de alguma forma, me defender daquilo. O episódio da Paulista não foi diferente, o que mudou é que dessa vez foi gravado e divulgado na mídia. Sobreviver na periferia já é um ato de resistência. Chegar à minha idade e até hoje não ter sido atingido por uma bala, já é um ato de resistência”, explica.

Após a divulgação na mídia de sua participação nos protestos da Paulista, Emerson Osasco foi demitido do seu emprego de programador, numa empresa onde havia sido promovido recentemente para dar treinamentos em projetos internacionais. O episódio trouxe ainda mais motivação para Emerson seguir adiante.

“A demissão me fez pensar que deveria lutar com muito mais forças, para que algum dia isso deixe de acontecer com outras pessoas que lutam por seus ideais. Se uma pessoa se sente ofendida por algo, ela deve saber que ela tem que lutar mesmo e que vai ter apoio de outras pessoas, lutando juntas pelos seus direitos. É por isso que eu estou aqui, para não deixar ninguém silenciado, para que nenhum direito seja retirado para que todos sejam representados”.

Independência

O vereador enfatiza que essa foi a primeira vez que uma pessoa que não tinha nenhum padrinho político, nem era de família tradicional na política, nem foi financiado por nenhum político, conseguiu entrar na Câmara Municipal de Osasco.

Isso, segundo Emerson Osasco, garante independência ao seu mandato. “Quem me apoiou foram as periferias. Eu cheguei sem padrinho, sem patrão, sem dono e devendo simplesmente questionamentos às periferias. O povo negro, os moradores da periferia, as mulheres, os jovens que me colocaram aqui, como representante legítimo deles para que eu possa atuar e propor leis para que acabe com o sofrimento desse povo, do nosso povo, em qualquer âmbito da nossa cidade”.

Periferia

Segundo o parlamentar, resolver os problemas das periferias será sua maior luta durante este mandato. “Nas periferias ainda falta saneamento básico, temos pessoas morando com o chão de terra, temos pessoas morando embaixo da ponte, então, o que nós precisamos, além de um plano habitacional, é um plano humanizador para nossa cidade. Temos que pensar em políticas públicas de saneamento, por exemplo, que é uma coisa básica e de grande impacto. Veja que, para cada um real investido no saneamento, são economizados quatro reais na área da saúde. Se conseguirmos construir um bairro com planejamento, ele vai ter espaço para creche, escola e posto de saúde. Queremos levar saúde, cultura e educação para a periferia. É o que vai trazer verdadeiro desenvolvimento para a nossa cidade. Periferias não são problemas, mas sim soluções. É necessário que a periferia esteja no centro da discussão como solução dos problemas. Temos que levar empresas aos lugares periféricos, temos que qualificar a mão de obra da periferia e temos que levar a educação para os filhos dos moradores dos bairros pobres, para que eles possam crescer e se desenvolver, não só ele, mas toda a sua família e assim, toda a nossa cidade”, esclarece Emerson Osasco.

Ações

O parlamentar afirma não gostar de fazer promessas, buscando sempre apresentar propostas sólidas e lutar para que elas se realizem. “A partir do momento que você leva uma ideia e tem pessoas que tem vontade, a coisa acontece. No meio dessa pandemia, onde milhares de pessoas perderam a vida, sendo os mais impactados os moradores da periferia, principalmente a população negra, levei um projeto da construção da primeira Unidade Básica de Saúde do Jardim Bonança, na região norte de Osasco, para o prefeito Rogério Lins. Ele, no momento que viu o potencial desse projeto e a qualidade de vida que traria para a população, na hora apoiou a ideia e, com isso, esta UBS já está sendo construída e vai salvar e melhorar a vida de centenas de moradores do bairro, desafogando muitos outros aparelhos de saúde das regiões próximas”, explica.

Outra luta do vereador é pela implantação da Lei Federal 10.639/2003, que trata do ensino cultural afro nas escolas e pela adesão do feriado de 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, em Osasco. “Não é por mais um feriado, é pela história de luta do nosso povo que tem que ser reconhecido. Osasco foi construído com a participação da população negra e muitos negros e negras deram sua vida para hoje Osasco ser a grande cidade que é. Então, nada mais justo do que a gente também enaltecer e engrandecer a população que tanto fez pela nossa cidade”, afirma o parlamentar.