Vereadores discutem ações de combate à Covid-19 em Osasco

por adm publicado 25/03/2021 20h55, última modificação 25/03/2021 20h55
Encontro tratou de vacinação, auxílio financeiro e distanciamento social

Por Deniele Simões, em home office

Os vereadores de Osasco promoveram uma reunião, nesta quarta-feira (24), para discutir o papel do Legislativo no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. O encontro virtual teve também a participação dos secretários municipais de Finanças, Bruno Mancini, de Planejamento, Éder Máximo, e o chefe de gabinete do prefeito Rogério Lins (PODE), Jorge Poio, que passaram informações detalhadas das ações que a Prefeitura tem realizado para combater o vírus na cidade.

Os vereadores apresentaram questionamentos sobre as medidas adotadas nas áreas da saúde e de desenvolvimento econômico e social.

Os temas de maior preocupação foram o atendimento na área da saúde, o aumento do desemprego e a baixa adesão às medidas de isolamento social. Hoje, Osasco está com 92% dos leitos hospitalares ocupados, devido ao aumento dos casos da doença.

De acordo com o 1º secretário da Mesa Diretora, vereador Rogério Santos (PL), o encontro foi extenso, com quatro horas de duração, mas bastante proveitoso. A ação permitiu esclarecer dúvidas dos vereadores em relação às estratégias de combate à Covid-19. O parlamentar cobrou o repasse de informações sobre o tema com maior frequência, em benefício do Legislativo e da população.

A vereadora Ana Paula Rossi (PL) acrescentou que o encontro foi intermediado pelo presidente da Câmara, vereador Ribamar Silva (PSD), em atenção ao anseio dos vereadores por mais proximidade do Executivo no que tange às ações adotadas para conter a pandemia.

No encontro, o presidente Ribamar salientou que o Legislativo osasquense tem participação ativa no combate à Covid-19, ao aprovar medidas que vão auxiliar diretamente no enfrentamento da doença. No entanto, é preciso que a população colabore no que diz respeito às medidas de isolamento social.
“Não adianta o poder público fazer a sua parte e a população mais jovem não se conscientizar e continuar promovendo aglomerações intensas”, disse Ribamar.

A vereadora Elsa Oliveira (PODE) reforçou que a cidade enfrenta um momento muito delicado por conta da sobrecarga no sistema de saúde. Por isso, é importante que as pessoas que podem fazer isolamento fiquem em casa e só saiam em casos extremos. “Se não tivermos essa consciência nesse momento, vai ficar muito difícil”, acrescentou.

Segundo as autoridades da área da saúde, quanto menor a conscientização sobre o isolamento, mais o vírus circulará e maiores serão as taxas de ocupação dos leitos hospitalares – tanto na rede pública como na rede privada.

Outro ponto questionado foi o auxílio aos microempreendedores em dificuldade e às famílias em situação de desemprego. Ribamar cobrou a disponibilização de linhas de crédito para auxiliar os pequenos empreendedores e recursos para amenizar a fome dos mais necessitados.

ENFRENTAMENTO
Ao responder os questionamentos dos vereadores, Bruno Mancini detalhou que o governo vai trabalhar com três frentes específicas para enfrentar a pandemia na cidade.

A primeira está ligada à área da saúde e envolve melhorias em toda a assistência aos pacientes. Hoje existem três unidades exclusivas para atendimento: PS do Jardim D´Abril, PS Santo Antônio e PS Dr. Osmar Mesquita.

A segunda envolve a prevenção, com o reforço de medidas sanitárias para barrar a proliferação do vírus e ações de conscientização sobre distanciamento social e higienização.

A terceira frente incide diretamente nas consequências econômicas da pandemia. Uma das ações é a arrecadação de cestas básicas em sistema drive thru pelo Fundo Social de Solidariedade, para destinação a famílias carentes.

Mancini também salientou que a corrida contra o tempo é grande, a fim de promover a compra de vacinas por meio do consórcio de municípios. A intenção de compra dos imunizantes foi aprovada pela Câmara na última semana e o setor responsável está em negociação com os laboratórios que fornecem os insumos.

MEGA FERIADO
Os participantes discutiram a decretação de um Mega Feriado em Osasco, em consonância com os demais municípios da região metropolitana Oeste da Grande São Paulo. A medida objetiva reduzir a disseminação do coronavírus e desafogar o sistema de saúde.

Devem ser antecipados os feriados de Santo Antônio (13/6), Aniversário de Osasco dos anos 2022 e 2023 (19/2) para os dias 29, 30 e 31 de março, respectivamente, emendando com o ponto facultativo do dia 1º de abril e o feriado da Sexta-Feira da Paixão (2/4).

A venda de bebidas alcoólicas também será proibida durante o feriado prolongado, a fim de evitar a circulação de pessoas e os chamados “pancadões”. Já as atividades de fiscalização devem ser ampliadas.

registrado em: