Audiência debate manutenção de pontes e viadutos

por adm publicado 05/12/2018 18h15, última modificação 06/12/2018 14h07
Após denúncia do Vereador Ralfi, os vereadores debateram o assunto.

A cidade de São Paulo deparou-se, no último dia 15, com um grave incidente envolvendo um viaduto localizado na Marginal do Rio Pinheiros. Parte da estrutura cedeu, o que obrigou a Defesa Civil paulistana a interditar o local, causando muitos transtornos aos motoristas que passam diariamente pela via elevada.

Em Osasco, durante vistoria no viaduto Fuad Auada, o Vereador Ralfi (Pode) verificou a existência de uma grande fenda em uma das juntas de dilatação. Após solicitar vistoria técnica do local, o Vereador apresentou  Moção de Apelo  solicitando  imediato reparo, conforme matéria publicada no portal da Câmara Municipal de Osasco, intitulada “Problema em viaduto gera debate no Plenário”, dos jornalistas Rodolfo Blancato e Deniele Simões.

Os incidentes colocaram em discussão a questão de programas de manutenção dos viários.

Preocupados com as condições dos viadutos e pontes de Osasco, os vereadores osasquenses realizaram uma Audiência Pública para tratar sobre o tema.  O evento foi uma solicitação do vereador Tinha di Ferreira (PTB), Presidente da Comissão de Constituição e Justiça – CCJ, e aconteceu na noite da última segunda-feira (3), na sede do Legislativo municipal. Estiveram presentes, o Chefe de Gabinete do Prefeito Rogério Lins, José Carlos Vido, o Secretário de Obras da cidade, Cláudio Monteiro, e o Engenheiro, Chefe da Defesa Civil da cidade, Renato Castileira.

O primeiro a ser chamado para tratar sobre o tema foi José Carlos Vido, que foi enfático ao tranquilizar a população sobre possíveis incidentes nos elevados da cidade. Vido explicou que “as pontes são seguras, são vistoriadas e recebem manutenção constantemente. Os problemas encontrados são imediatamente sanados”, afirmou. “O osasquense pode transitar tranquilamente pelos viadutos e pontes da cidade, não há riscos”, encerrou José Carlos Vido.

Renato Castileira confirmou as informações dadas pelo Chefe de gabinete do Executivo. O engenheiro explicou que a fenda encontrada no viaduto Fuad Auada é um desgaste das juntas de dilatação.  

junta de dilatação é uma divisão entre duas peças de uma estrutura e serve para que essas partes tenham movimentação sem que tenham contato, ou seja, mantém a elasticidade da estrutura sem que seja danificada. Segundo a ABPE – Associação Brasileira de Pontes e Estruturas,  juntas de dilatação são componentes construtivos essenciais para garantir a integridade e a durabilidade de pontes e viadutos. Essas estruturas estão constantemente submetidas a cargas móveis resultantes do tráfego de veículos, que fazem com que elas se movimentem. Por isso, é preciso que o projeto preveja fendas entre esses elementos estruturais a fim de evitar pontos de fadiga no tabuleiro e o surgimento  de manifestações patológicas, como as fissuras.

Referindo-se à fenda encontrada no viaduto do centro da cidade, Castileira garantiu que o órgão técnico responsável pela vistoria já havia detectado o desgaste na junta de dilatação. “Sabíamos da existência da fenda. Em setembro, observamos desgastes na estrutura, mais especificamente nas juntas de dilatação. Nunca houve risco à população, aos carros que passam por lá. Foram tomadas todas as medidas necessárias para resolução dos problemas”, explicou.

O Engenheiro deixou claro que não deve haver relação entre o ocorrido na cidade de São Paulo e a fenda encontrada no viaduto Fuada Auada. “Os elevados da nossa cidade são jovens em relação às pontes de São Paulo, por isso, não devemos achar que irão cair ou rachar como aconteceu com o viaduto da Marginal Pinheiros”, disse.

Sobre as outras pontes e viadutos da cidade, Castileira deixou claro que “as vistorias já foram feitas e todas as manutenções necessárias serão realizadas”, finalizou.

Tanto o Secretário de Obras, Cláudio Monteiro, quanto o Vereador Toniolo (PC do B) fizeram críticas à ênfase dada à existência da fenda do viaduto Fuada Auad. Para o Vereador, algumas informações sobre o fato foram “sensacionalistas”. “Precisamos, com cautela, com cuidado, identificar os problemas e tentar resolvê-los, mas não podemos jogar no ar informações que causem pânico à população. Isso é muito perigoso”, disse Toniolo.

O Vereador Ralfi, responsável pela divulgação da existência da fenda nas juntas de dilatação, demonstrou preocupação com a abertura encontrada no viaduto. Para o Vereador, “uma fenda de 28 centímetros é um perigo para quem passa pela ponte,  não é uma medida razoável, causa receio”, afirmou.

Por fim, o vereador Ralfi disse estar satisfeito com as informações recebidas durante a Audiência Pública. E explicou o que o motivou a trazer a discussão para o Plenário. “Fico feliz por saber que a fenda não causa riscos à população, aos motoristas, e que as medidas necessárias já estão sendo tomadas. Estou satisfeito. Meu único objetivo é ver o viaduto consertado e os demais viadutos com a manutenção em dia”, encerrou.

Assista ao vídeo e veja as imagens do evento

error while rendering plone.comments