Economia de recursos na Câmara de Osasco permitirá devolução de R$ 10 milhões à Prefeitura

por adm publicado 19/12/2019 11h45, última modificação 24/01/2020 15h54
Montante será investido em melhorias nas áreas de saúde e infraestrutura

O Legislativo osasquense encerra o ano de 2019 com saldo positivo e comprometido com o desenvolvimento da cidade. Após o encerramento do ano legislativo, a Câmara Municipal de Osasco fará a devolução de R$ 10 milhões ao Poder Executivo Municipal.

O presidente da Câmara, vereador Ribamar Silva, em comum acordo com os demais parlamentares, solicitou do prefeito Rogério Lins uma contrapartida ao fazer a devolução dos recursos.

“Pedimos ao prefeito que, deste total, uma parte seja reservada para melhorias na saúde e na infraestrutura, e o restante que seja investido nas obras de construção do novo prédio do Fórum”, disse Ribamar.

A atual Mesa Diretora da Câmara de Osasco prepara-se para fechar seu primeiro ano à frente da Casa de Leis com austeridade, já que várias medidas têm sido adotadas para garantir o equilíbrio financeiro.

LEVANTAMENTO DO TCE

Somando-se aos esforços da atual gestão, um levantamento do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE), divulgado neste ano, aponta a Câmara de Osasco como uma das mais baratas do Estado de São Paulo.

Os dados têm como base os valores per capita, ou seja, quanto custa o Legislativo por número de habitante. Dos 645 municípios pesquisados, a Câmara de Osasco ocupa a 466ª colocação.

A primeira colocada da lista custa R$ 861,35 por habitante ao ano. Já o Legislativo osasquense tem custo per capita é de apenas R$ 75,02 anuais.

De acordo com o presidente, as principais ações que permitiram a redução de gastos na atual gestão foram a otimização dos contratos e a digitalização dos processos legislativos – o que proporcionou economia dos gastos com aquisição de papel, tornando mais ágeis as atividades parlamentares.

registrado em:
error while rendering plone.comments