Câmara realiza Audiência Pública sobre Prestação de Contas da Secretaria de Saúde

por adm publicado 01/10/2019 16h59, última modificação 01/10/2019 16h59
O evento contou com a presença do Prefeito Rogério Lins (PODE).

Por Anderson Cavalheiro

A reunião, conduzida pelo presidente da Comissão de Saúde e Assistência Social da Câmara de Osasco, Pelé da Cândida (PSC), teve a participação dos vereadores da Casa Legislativa, do Prefeito de Osasco, Rogério Lins (PODE), do secretário da Saúde, Dr. Fernando Machado Oliveira e de técnicos do poder executivo municipal. A audiência teve início pouco depois das 10h desta segunda-feira, 30, na Sala das Sessões Tiradentes, e foi aberta à participação da população osasquense.

O secretário da Saúde, Dr. Fernando Machado Oliveira, afirmou que a cidade possui 60 unidades de saúde e que, nessa administração, foi possível, até agora, reformar, construir ou readequar mais de 70% desses equipamentos, totalizando 40 unidades. Também destacou a troca de laboratório de análises clínicas e afirmou que a contratação de serviços de diagnóstico por imagem já está em processo licitatório. O secretário citou, ainda, a troca de contrato para aumento do número de ambulâncias do município e enfatizou a prioridade da atual gestão. “A nossa meta sempre foi e sempre será o munícipe. Estamos trabalhando em favor da saúde. Sou um médico que trabalhou aqui por 15 anos e agora tem a oportunidade de mudar as coisas”, afirmou Oliveira.

Prestação de contas

O governo municipal fez uma apresentação mostrando dados do orçamento e investimentos referentes ao 2º quadrimestre de 2019 na área da saúde. Até o momento, já foram investidos 479 milhões dos 678 milhões previstos para todo o ano. O valor representa, até o 2º quadrimestre deste ano, um investimento de 25,98% do orçamento total da cidade, quase 11% a mais do que determina a lei.

Outro ponto de destaque na apresentação foram os dados referentes à adesão da Ouvidoria SUS, que garante que os governos do Estado e Federal consigam acessar as demandas do município. Das quase 1000 entradas, 728 foram resolvidas e 206 estão em andamento.

Desafios

O grande tamanho da rede, que atende a municípios vizinhos (cerca de 16,13% dos atendimentos nos hospitais municipais são de pessoas de cidades vizinhas, principalmente de Carapicuíba), é apontado como uma das dificuldades na administração da Saúde de Osasco. Outra questão a ser vencida é o alto absenteísmo dos pacientes, em 15% das consultas marcadas desde o início do ano, os pacientes faltaram. Outro desafio é aumentar os atendimentos na atenção básica e diminuir nas emergências.

Dra. Régia (PDT)

A vereadora Dra. Régia, elogiou a apresentação elaborada pela Prefeitura, mas questionou os dados referentes à realização de exames e diagnósticos. A vereadora ainda comemorou o grande número de participantes no evento. “É uma honra a gente ver tanta gente interessada na Saúde da cidade. Quisera Deus que fosse sempre assim”, desejou Dra. Régia.

Vereador Ralfi (PODE)

O vereador Ralfi solicitou a palavra para sugerir a ampliação do teste do pezinho, a instalação de ressonância magnética no Hospital Municipal Antônio Giglio, a adesão ao Corujão da Saúde e a criação de um Centro de Diálise em Osasco para que os moradores que necessitam do tratamento não tenham que se deslocar para São Paulo ou cidades do ABC paulista em busca de atendimento. Ralfi ainda agradeceu ao prefeito Rogério Lins pela parceria na ampliação no número de ambulâncias e melhoria no SAMU. “Por meio de emendas parlamentares do meu mandato, foi possível a compra de 2 motos para o SAMU e duas viaturas para o corpo de bombeiros”, afirmou o vereador.

Tinha Di Ferreira (PTB)

O vereador Tinha Di Ferreira afirmou que o Conselho Municipal da Saúde reprovou as contas apresentadas durante a Audiência Pública. Ele ainda insistiu na apuração de 253 mortes ocorridas este ano no Hospital Municipal Antônio Giglio. “Somente no mês de julho, durante os 15 dias que o prefeito Rogério Lins ficou hospedado no hospital, foram mais de 100 mortes, 48% de pneumonia, casos de choque séptico e infecção hospitalar”, assegurou o vereador. Após sua fala, Tinha Di Ferreira discutiu com pessoas que assistiam o evento. Os ânimos se acirraram e reunião foi, então, suspensa por 5 minutos para que a ordem no plenário fosse restabelecida.

Lúcia da Saúde (DC)

Na retomada da audiência, a vereadora Lúcia da Saúde agradeceu a presença do prefeito e fez uma série de pedidos ao executivo municipal. “Estou muito feliz de você ter vindo nessa audiência. Feliz de verdade mesmo e eu não poderia deixar de falar. Gostaria de parabenizá-lo, prefeito, pelos exames de sangue que estão saindo muito rápido. Antigamente demorava dois, três meses e agora está saindo rápido”, agradeceu a vereadora. Lucia da Saúde ainda pediu a implantação da Central de Regulação para diminuir o absenteísmo nas consultas agendadas, mais autoclaves nas unidades básicas e nos hospitais e que a atuação dos agentes comunitários de saúde fosse estendida a todas as ruas da cidade.

Toniolo (PC do B)

O líder da bancada governista, vereador Toniolo, também agradeceu a presença do prefeito e destacou a ampliação e reforma do Centro Cirúrgico do Hospital Antônio Giglio, que, segundo ele, possuía salas precárias, sendo uma sem as mínimas condições e agora conta com 5 salas em perfeitas condições.

Prefeito Rogério Lins

O chefe do executivo osasquense iniciou sua participação agradecendo a Deus e aos vereadores da cidade. “Queria agradecer a Deus pela oportunidade de começar a semana trabalhando pela nossa cidade. Vindo aqui com muito respeito ao Poder Legislativo, uma Casa que sempre vai fazer parte da minha história. Porque aqui, independentemente do partido de cada um, da sigla ou da bandeira, mesmo com as várias diferenças e várias coisas que nos separam, aqui todo mundo tem o mesmo propósito: ter uma cidade melhor, com serviços públicos de mais qualidade”, iniciou Lins.

O prefeito disse que ficou satisfeito com as informações prestadas por sua equipe. “Eu fico muito contente que não somente eu fiquei muito satisfeito com as informações prestadas de maneira muito realista, porque, inclusive, apontam dados onde a gente precisa melhorar. Eu acho que a prestação de contas não tem que apresentar somente o que a gente está bem, precisa mostrar os desafios a serem superados. De um modo geral, nós temos apresentado aqui nesse 2º quadrimestre, uma nova realidade para a saúde da nossa cidade. Mesmo reconhecendo que a gente ainda tem muita coisa para melhorar”, explicou Lins.

Rogério Lins ainda afirmou ser inquestionável a melhoria em todas as áreas da saúde durante seu governo. “A cidade hoje tem uma nova realidade. Fico muito contente em saber que o Hospital Antônio Giglio hoje tem outra infraestrutura, não somente física, mas operacional, e tem dado bons resultados para nossa população”, comemorou o prefeito.

Novas realizações

O prefeito de Osasco fechou sua participação na audiência falando da entrega de novos projetos para a área de saúde do município. “Nós vamos começar a reforma dos Pronto Socorros do Santo Antônio (Dr. Conrado Cesarino Nuvolini) e do Osmar Mesquita. Estamos reformando toda a infraestrutura da Atenção Primária da nossa cidade. Vamos entregar, ainda neste ano, o novo Brasil Sorridente, um novo centro de especialidades odontológicas, com 33 dentistas. Vamos entregar também, nos próximos dias, um novo Centro de Referência a Diabetes no nosso município e um novo sistemas de exames laboratoriais. Fizemos um concurso público há poucos dias e vamos conseguir contratar mais servidores efetivos para ampliar o serviço de enfermagem”, concluiu Rogério Lins.

Assista, na íntegra a Audiência Pública de prestação de contas da Secretaria da Saúde , que foi transmitida ao vivo pela TV Câmara Osasco:

 

error while rendering plone.comments