Câmara homenageia jovem paratleta de Osasco

por adm publicado 05/11/2019 18h59, última modificação 05/11/2019 18h59
Murilo dos Santos Carleto tem atuado com destaque em provas de equitação do paratletismo.

Por Anderson Cavalheiro

A Câmara Municipal de Osasco aprovou, nesta terça-feira (5), uma Moção de Reconhecimento ao paratleta Murilo dos Santos Carleto, pelo seu desempenho na modalidade de “3 Tambores” do Campeonato Paraequestre NBHA Brazil (National Barrel Horse Association Brazil) e pela modalidade Paratleta do Campeonato Nacional da ABQM (Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha). A homenagem foi uma iniciativa do vereador Daniel Matias (PATRI).

Hoje com 14 anos, o paratleta morador de Osasco começou a realizar sessões de equoterapia pela Hípica Santa Terezinha, em Carapicuíba, devido a um diagnóstico de Transtorno do Espectro do Autismo e deficiência intelectual. Durante o tratamento, seu instrutor de equitação, Manoel Jesus dos Santos, e sua equoterapeuta, Eliane Cristina Baatsch, perceberam que Murilo tinha grande afinidade com o cavalo, habilidade e equilíbrio, características que indicavam um grande potencial na equitação do paratletismo.

Foi iniciada então, uma intervenção terapêutica para a equitação adaptada visando a participação de Murilo na prova dos “3 Tambores Paraequestre”, uma modalidade equestre de velocidade, realizada em quatro etapas, nas quais o paratleta deve contornar os três tambores com demarcações específicas, no menor tempo possível, sem cometer faltas ou derrubar algum tambor. Há 4 anos ele participa dessa modalidade, representando com destaque a cidade de Osasco em provas de campeonatos paraequestres.

Evolução

A avó de Murilo, Maria Dulce Carleto, percebendo o carinho dele por cavalos, decidiu levá-lo a Hípica Santa Terezinha, onde iniciou o tratamento. “O Murilo não se socializava, não tinha amizade com ninguém. Ele começou a fazer a equoterapia com a Eliane e com o Manoel, até que chegou um dia que a Eliane me falou que o Murilo tinha um dom para este esporte porque ele é apaixonado por cavalos. Hoje, vemos um menino extrovertido em cima do cavalo. Tudo que o Murilo é hoje, o pouco que ele fala, é graças a equoterapia. Graças aos treinos hoje ele é um campeão, como ele mesmo diz. A gente não queria um campeão, a gente queria dar um sentido para a vida do Murilo e o sentido da vida dele é isso hoje”, contou Maria Dulce.

Equoterapia

Segundo a Associação Nacional de Equoterapia, este método terapêutico utiliza a interação com o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência. A prática da equoterapia pode trazer benefícios físicos, psíquicos, educacionais e sociais, sendo indicada para quadros doenças genéticas, neurológicas, ortopédicas, musculares, clínico metabólicas, sequelas de traumas e cirurgias, doenças mentais, distúrbios psicológicos e comportamentais e distúrbios de aprendizagem e de linguagem.

error while rendering plone.comments